Anhanguera. Aqui, o seu esforço ganha força

Para acessar a sua área você deve escolher:

  • Tenho uma conta Anhanguera Office 365

    Acesse a sua conta utilizando o seu login do Office 365

    ACESSAR MINHA CONTA
  • Ainda não tenho uma conta Anhanguera Office 365

Esqueci minha senha / 1° acesso
Notícias
Voltar

7.8.2013

Pesquisa avalia aplicação da sustentabilidade na indústria automobilística do Brasil

Com a proposta de compreender como companhias brasileiras têm traduzido suas orientações verdes, analisando as bases lógicas e os resultados decorrentes de tais decisões, um grupo de professores da Anhanguera Educacional, formado por Sérgio Ruggiero (Joinville/SC), João Zaleski (São José/SC), Getúlio Akabane (Santo André/SP) e Luís Fernando (Jacareí/SP), desenvolveu um trabalho sobre o tema "A Sustentabilidade como fator de sucesso nas operações globais: uma pesquisa nas empresas de manufatura automobilística".

O estudo, que chegou a ter visibilidade internacional ao ser apresentado na 24ª Conferência Anual POMS (Production and Operation Management Society), realizada em Denver/Colorado (EUA), teve como amostra três empresas de grande porte do segmento automobilístico com atuação global e plantas industriais localizadas na região Sul e Sudeste do Brasil. "Para um melhor resultado, buscamos analisar empresas que já tinham conscientização para o uso de tecnologias limpas", explica o professor Sérgio Ruggiero, de Joinville/SC.

A busca por uma estratégia que ajude a driblar a instabilidade da economia com crescimento oscilante tem feito com que a cadeia de suprimentos verdes assuma uma posição de destaque na agenda dos executivos, e muitas empresas estão adotando uma atitude verde. "No caso do segmento automobilístico, a pesquisa conclui que as principais companhias estão se concentrando na inclusão ambiental dos processos da cadeia de suprimentos reconhecendo que emissões de gás carbônico, escassez de energia e consumo descontrolado dos recursos naturais são fatores de constantes desafios nas operações atuais e futuras", adianta o pesquisador.