Anhanguera. Aqui, o seu esforço ganha força

Para acessar a sua área você deve escolher:

  • Tenho uma conta Anhanguera Office 365

    Acesse a sua conta utilizando o seu login do Office 365

    ACESSAR MINHA CONTA
  • Ainda não tenho uma conta Anhanguera Office 365

Esqueci minha senha / 1° acesso
Notícias
Voltar

22.7.2013

Estudante de jornalismo satiriza cenas do cotidiano e transforma em livro

Cenas do cotidiano são as fontes de inspiração do jovem Arisson Tavares da Silva, 24 anos,estudante do oitavo semestre de jornalismo da Faculdade Anhanguera de Brasília, que acaba de publicar seu segundo livro, "No Vermelho", pelo selo Novos Talentos da Literatura Brasileira - pertencente ao grupo editorial Novo Século. "Escrever é algo que me move. Não penso em parar nunca. Já estou planejando o terceiro livro", adianta Arisson.

O brasiliense, nascido no Gama também é autor de "Evolução Decrescente", de 2010, Biblioteca 24 Horas. As duas obras apresentam coletâneas de crônicas que retratam temas diversos, como futebol, velhice, pichação, dieta, horário político, engarrafamento, relacionamentos, fumo e até mesmo o capitalismo.

Apesar de se definir com estilo literário próprio, Arisson teve algumas inspirações e conta que cresceu lendo Monteiro Lobato e na adolescência se identificou com a obra Comédia da Vida Privada, de Luís Fernando Veríssimo. "Foi o meu primeiro contato com contos humorísticos e depois disso virei um fã de vários escritores brasileiros, como o fictício Stanislaw Ponte Preta".

Academia - Arisson conta que fazer a faculdade de jornalismo ajudou no desenvolvimento da escrita. "Foi na faculdade que amadureci. Além disso, se não fosse o custo acessível das mensalidades e as vantagens oferecidas pela Anhanguera, como o Programa de Livro Texto (PLT), assumo que não conseguiria cursar uma faculdade particular".

A dedicação do estudante rende bons frutos. Além do emprego na ONG Abrace, ele conta com a assessoria da editora Novo Século que segundo Arisson, "turbinou" a sua carreira em âmbito nacional. O livro "No Vermelho" está à venda nas melhores livrarias do país. "Eu até brinco que dá para comprar no carnê das Casas Bahia, pois ele também pode ser adquirido lá", satiriza.